O Conselho deve atuar com neutralidade, sem perder de vista que os consumidores são a razão de ser da companhia. O Conselho deve zelar pela excelência dos serviços prestados e por um relacionamento cada vez mais próximo entre a empresa e seus clientes. A CEMAR faz questão de possuir um Conselho de Consumidores. Afinal, o cliente é o alvo de suas ações e protagonista de sua história. E o que isto significa? Para a CEMAR, os consumidores são muito mais que clientes, são parceiros.

O Conselho de Consumidores da CEMAR se constitui como um órgão de caráter consultivo e sem personalidade jurídica, tendo prazo de duração indeterminado, instituído de conformidade com o art. 13 da Lei 8.631 de 04.03. 1993 e a Resolução no 451 de 27. 09.2011, da ANEEL e tem a sua constituição e funcionamento regulado por Regimento Interno. O Conselho de Consumidores é único na área de concessão da CEMAR, sem fins lucrativos, sendo composto por 6 (seis) membros titulares, 6 (seis) suplentes e uma secretária executiva.